Dez chaves para salvar e reciclar

Reciclar pode ser sinônimo de economia, tanto no sentido econômico quanto na conservação dos recursos naturais. Nos dois casos, é tremendamente benéfico, tanto para o bolso quanto para o planeta. Mas não é só isso, porque, além de economizar, a reciclagem é um recife global com o qual muitas empresas e países lucram, e nem sempre legalmente.

Introdução à reciclagem

Em termos de economia econômica doméstica, em nossas casas podemos reciclar objetos sem fim para transformá-los em algo que é útil para nós. Desde colecionar rolhas de garrafa, fazer um tapete, transformar uma roda em um balanço, resíduos orgânicos em composto ou, por exemplo, um palete em uma sala de jantar ou móveis de jardim.

O benefício é duplo, porque, além de dar uma segunda vida ao objeto (economizando recursos), conseguimos economizar o dinheiro que gastávamos comprando outro similar que desempenhava a mesma função, evitando poluição, desperdício de energia e pegada de carbono. o que implica descartá-lo.

Reciclagem que evita despesas

Embora a economia seja a consequência lógica da reciclagem, se quisermos que nossos gestos de reciclagem sejam uma economia, será mais fácil alcançá-lo, levando em consideração as dez chaves a seguir:

  1. Reduzir ao invés de reciclar: embora a reciclagem signifique evitar um grande gasto na maioria dos casos, ainda haverá mais economia se dispensarmos esse objeto. A partir dos três erros da ecologia, reduzir, reutilizar e reciclar, basta segui-los nesta ordem, se quisermos economizar.
  2. Reciclar como um substituto: Seguindo a mesma idéia, a reciclagem que se traduz em economia é aquela que cobre uma necessidade, ou seja, aquela que substitui outra que teríamos que adquirir.
  3. Reciclagem decorativa: decorar com materiais reciclados é uma boa maneira de economizar, principalmente quando é feito sistematicamente, pois é um importante capítulo de despesas em uma casa ou local de trabalho.
  4. Reciclar no jardim: A reciclagem criativa também oferece grandes possibilidades em termos de plantas e flores ou para o cultivo de hortaliças em pequenos jardins urbanos. A longo prazo, obtemos grandes economias por não ter que comprar vasos, plantadores, guias, cordas e, acima de tudo, se também usarmos pesticidas e fertilizantes caseiros reciclando café, cascas de ovos ou adubo.
  5. Reciclagem de papel: aprender a gastar a quantidade mínima de papel inclui desde o uso responsável, que é reduzido ao estritamente necessário, até a reciclagem ou reutilização, imprimindo nos dois lados.
  6. Reciclagem de roupas: a roupa é uma despesa importante, permitindo inúmeras possibilidades: camisetas velhas transformadas em cachecol, calças compridas que cortamos e servimos para o verão, roupas que transformamos pintando nela ...
  7. Reciclar recipientes: A reciclagem de recipientes de vidro ou plástico, incluindo garrafas e frascos, é um recife de verdade que nos poupará dinheiro em objetos funcionais e decorativos.
  8. Reciclar móveis : os móveis podem mudar sua aparência radicalmente apenas pintando-os em outra cor. Reciclar móveis antigos é uma ótima oportunidade para economizar quantias significativas.
  9. Reciclar para limpeza : camisetas velhas são adequadas para limpar panos ou, por exemplo, usar escovas de dentes descartadas. Também será interessante fabricar nossos próprios produtos de limpeza com restos de barras de sabão, borra de café ou, sem necessidade de mais, reciclar a mesma casca de limão.
  10. Reciclar para revender ou doar : Além de podermos vender muitos objetos que não são usados ​​e que estão em boas condições, podemos melhorá-los ou fazer projetos criativos que possam ter uma saída para venda ou, por que não, ser um presente ideal.

Se você quiser ler mais artigos semelhantes a Dez chaves para salvar e reciclar, recomendamos que entre na nossa categoria de reciclagem e gerenciamento de resíduos.

Recomendado

Onde mora o puma?
2019
Yulin - Festival de carne de cachorro na China
2019
Abóbora para cães - Propriedades, benefícios e doses
2019