Onde e como os insetos respiram

Todo ser vivo, animal e vegetal, deve ter um sistema respiratório que lhe permita permanecer vivo, pois a oxigenação do corpo é um dos processos mais elementares da vida. Como qualquer organismo, os insetos também possuem um desses sistemas, embora seja completamente diferente dos seres vertebrados, como os humanos.

Neste artigo, veremos onde e como os insetos respiram, tanto na fase adulta quanto na fase larval.

Onde os insetos respiram - tipos de respiração

Os insetos não têm pulmões como mamíferos, nem brânquias como peixes, mas têm um sistema respiratório formado por traquéias, com o qual transportam oxigênio diretamente para os tecidos. A respiração traqueal é baseada em um sistema formado por uma complexa rede de tubos finos, chamados traquéias, que atravessam todo o organismo do inseto.

Os espiráculos são uma espécie de poros que se projetam para fora das traquéias mais grossas. Esses espiráculos estão localizados no nível abdominal e do tórax e são protegidos por pequenos cabelos que impedem a entrada de pequenas partículas ou microorganismos nas traquéias. Na entrada dos espiráculos estão localizados anéis especiais que abrem e fecham permitindo a entrada de ar. As traquéias mais superficiais são aquelas que engrossam, enquanto as internas ficam mais finas até formar traquelas. Dependendo da espécie de inseto, você pode usar alguns espiráculos para inspirar e outros para exalar ou ambos para ambos.

Outros tipos de respiração animal

Por exemplo, respiração da pele, onde os animais usam seu tegumento para realizar o processo de troca gasosa. Para esse tipo de respiração, a pele deve ser fina e hidratada. Anélídeos como vermes ou sanguessugas, anfíbios como sapos, sapos ou salamandras e equinodermes como ouriços do mar ou estrelas do mar possuem respiração cutânea.

Outro tipo é a respiração branquial, na qual o processo ocorre nas brânquias, que podem ser externas ou internas. Consistem em membranas com as quais os animais marinhos consomem oxigênio da água, embora anteriormente a água entre pela boca e seja absorvida pelos vasos sanguíneos localizados nas brânquias. A respiração branquial é encontrada na maioria dos peixes.

O último tipo de respiração é a respiração pulmonar, na qual o oxigênio captado pelo nariz passa pela faringe, laringe, traquéia, brônquios e bronquíolos, até atingir os sacos alveolares, onde o oxigênio já está difundido para os capilares dos ao redor

Como os insetos respiram

Como já indicamos, os insetos têm uma respiração traqueal, que consiste em um sistema de tubos conectados diretamente às células do corpo, através das quais o oxigênio capturado os alcança. Uma característica dos insetos é que eles têm um sistema circulatório aberto no qual o sangue circula muito lentamente, fornecendo uma grande quantidade de oxigênio ao corpo. O processo de respiração dos insetos, explicado de maneira simples, é o seguinte:

  1. O oxigênio entra no corpo do inseto através dos espiráculos.
  2. Esse oxigênio que penetrou no corpo viaja através desse sistema de tubos até atingir todos os tecidos do corpo, onde o oxigênio é trocado para as células e o dióxido de carbono para os tubos ao mesmo tempo.
  3. A troca ocorre por difusão entre compartimentos com diferentes concentrações de gases até que sejam nivelados.
  4. A partir desse oxigênio, as células realizam seu metabolismo e geram dióxido de carbono, que passa através da difusão nas traquéias e é eliminado do corpo.

Imagem: Slideshare

Como os insetos aquáticos respiram

O oxigênio é um gás abundante no ar (seus níveis atingem 200.000 partes por milhão), mas não na água (seus níveis atingem 15 ppm). Isso representa um grande inconveniente para a respiração, no entanto, muitos insetos habitam a água durante algumas etapas de sua vida. A maioria dos insetos pode sobreviver a longos períodos debaixo d'água, fechando seus espiráculos e diminuindo seu metabolismo, mas alguns têm adaptações.

Muitos insetos aquáticos têm brânquias traqueais, que são pequenas estruturas traqueais que lhes permitem extrair mais oxigênio da água do que normalmente recebem. Normalmente, essas brânquias são encontradas no abdômen, com algumas exceções, como alguns plecópteros (brânquias anais) ou larvas de libélulas (brânquias retais).

Alguns insetos aquáticos usam pigmentos respiratórios para extrair oxigênio, como larvas de mosquitos que não picam (quironomídeos), que possuem hemoglobina, como as mostradas na imagem abaixo.

Outros mantêm uma conexão com o ar externo através de uma estrutura que se assemelha a um tubo de mergulho. Algumas larvas de mosquitos aproveitam o oxigênio que algumas plantas aquáticas armazenam em seus vacúolos. Existem até alguns besouros que carregam uma bolha de ar temporária com eles.

Se você quiser ler mais artigos semelhantes a Onde e como os insetos respiram, recomendamos que você entre na nossa categoria de Curiosidades de animais.

Recomendado

Os gatos têm uma boa memória?
2019
Como cuidar da planta de alecrim em vaso
2019
Banhe um gato persa passo a passo
2019